CIPPA apreende 1. 400 kg de carne no município de Itapetinga


O abate clandestino traz inúmeros prejuízos à saúde. As condições de higiene não são respeitadas. Os produtos são transportados sem nenhum cuidado, sem falar nos danos provocados ao meio ambiente.

Quatro vacas que foram abatidas clandestinamente no município de Itapetinga, no Sudoeste da Bahia, e estavam sendo transportadas em uma caminhonete, foram apreendidas pela Polícia Militar do Meio Ambiente. Veja o vídeo.

Itapetinga: dor e comoção no enterro da adolescente Vitória


Dor e comoção durante o enterro da adolescente Vitória Mirelly Moreira da Silva, de 13 anos. O corpo chegou ao Cemitério Parque da Eternidade, em Itapetinga, no início da noite desta sexta-feira (24). Durante o sepultamento, a mãe de Vitória passou mal e teve que ser carregada. O velório aconteceu na funerária Pax Perfeição, no Bairro Camacã, no período da tarde. Veja o vídeo.

Itapetinga: policial Mainarth será promovido


“Quero estender essa homenagem a todos os companheiros que direta ou indiretamente contribuíram para que eu chegasse a esse momento de minha carreira policial”. Esta frase é do policial militar José Roberto Mainarth de Carvalho, o qual será promovido a cabo nos próximos dias, depois de  fazer um curso de instrução de uma semana em Vitória da Conquista ou Ilhéus. Ele tem 44 anos, dos quais, 19 são dedicados a Polícia Militar da Bahia. É um PM exemplar, inclusive, nunca sofreu punição.

Lotado na 8ª Companhia Independente da Polícia Militar de Itapetinga, no Sudoeste da Bahia, Mainarth já trabalhou nos municípios de Vitória da Conquista, Itabuna, Salvador, Ilhéus, Porto Seguro, Iguaí, Ibicaraí, Lençóis, Eunápolis, Itambé, Firmino Alves e Itapetinga.  Em 2006, ele recebeu uma moção de aplauso da câmara de vereadores do município de Firmino Alves por causa dos relevantes serviços prestados à população.

História de vida

A mãe de José faleceu por causa de um câncer e o pai dele morreu vítima de um atropelamento pouco tempo depois. Ele tinha 5 anos quando a tragédia aconteceu. José foi adotado por duas famílias (dona Maria José e Ana Júlia) das quais recebeu carinho, atenção e educação.  Antes de entrar para a carreira militar, trabalhou numa bicicletaria, em um laticínio e numa ótica.

“A gente luta para mudar o nosso destino. Se o cidadão não teve oportunidade de vida não significa que ele não pode provocar as oportunidades”, disse Mainarth, durante entrevista ao site Itapetinga Repórter.

Casado, pai de dois filhos e evangélico, o soteropolitano aguarda com muita expectativa a solenidade de promoção. Sargento será a próxima patente. “Toda honra seja dada a Deus”, ressalta.