Ex-governador Nilo Coelho é condenado pela Justiça e perde direitos políticos por 5 anos


A 1ª Vara da Justiça Federal de Guanambi condenou o ex-governador da Bahia e ex-prefeito da cidade, Nilo Coelho (PSDB), por improbidade administrativa.

De acordo com a decisão, o tucano causou danos à administração pública enquanto prefeito e, por essa razão, perderá os direitos políticos por cinco anos. A condenação também prevê multa em três vezes o valor da última remuneração de seu cargo como prefeito.

Coelho foi prefeito de Guanambi entre 1983 ao ano de 1986 e também no período entre 2005 e 2010. (BN)

Eleitores da Bahia: Gestão de Bolsonaro é considerada regular


O levantamento encomendado pelo Bahia Notícias e Grupo Metrópole que indicou a opinião dos eleitores baianos sobre as administrações de Rui Costa (PT) (veja aqui) e ACM Neto (DEM) (veja aqui), também perguntou aos entrevistados a respeito da gestão do presidente da República Jair Bolsonaro (PSL).

O número de baianos que avaliou a administração de Bolsonaro como regular foi de 31,2%, boa foi a opção escolhida por 28,5% e ótima 8,1%. Aqueles que consideram o governo Bolsonaro ruim representam 13% e péssimo 13,6%. O Instituto consultou 804 eleitores, entre os dias 17 a 20 deste ano.

O índice dos que aprovam a administração de Jair Bolsonaro foi de 54,9% entre os eleitores consultados na pesquisa. Entre os que desaprovam o total foi de 36,7%, e 8,4% não souberam ou não opinaram. (BN)

Pesquisa: Maioria dos eleitores avalia gestão de ACM Neto como boa ou regular


A maioria dos eleitores soteropolitanos avalia a administração do prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), como boa (34,4%) e ótima (23,%), segundo um levantamento do Instituto Paraná Pesquisas encomendado pelo Bahia Notícias e Grupo Metrópole. O índice de eleitores que avaliaram a gestão do democrata como regular foi de 26,3%, ruim 8,9% e péssima 6,5%. Outros 0,9% não souberam ou preferiram não opinar.

Quando questionados se aprovavam ou desaprovavam a maneira como ACM Neto gere a capital baiana, 73% disse aprovar, enquanto 22,7% desaprova. 4,3% dos entrevistados não opinou. O Instituto consultou 804 eleitores, entre os dias 17 a 20 deste ano.

Maioria dos baianos avalia administração de Rui como boa ou regular, aponta pesquisa


O levantamento encomendado pelo Bahia Notícias e Grupo Metrópole que indicou a opinião dos eleitores baianos sobre as administrações de Rui Costa (PT) (veja aqui) e ACM Neto (DEM) (veja aqui), também perguntou aos entrevistados a respeito da gestão do presidente da República Jair Bolsonaro (PSL).

O número de baianos que avaliou a administração de Bolsonaro como regular foi de 31,2%, boa foi a opção escolhida por 28,5% e ótima 8,1%. Aqueles que consideram o governo Bolsonaro ruim representam 13% e péssimo 13,6%. O Instituto consultou 804 eleitores, entre os dias 17 a 20 deste ano.

O índice dos que aprovam a administração de Jair Bolsonaro foi de 54,9% entre os eleitores consultados na pesquisa. Entre os que desaprovam o total foi de 36,7%, e 8,4% não souberam ou não opinaram.

Lula pode ir para regime semiaberto no próximo semestre


A Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) deve julgar nos próximos meses um recurso da defesa que questiona a pena imposta ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) no caso do tríplex no Guarujá.

De acordo com o jornal O Globo, existem ministros dispostos a mandar Lula para um regime mais brando, como semiaberto ou ainda para a prisão domiciliar, ainda neste semestre.

Mesmo com a condenação desta quarta-feira (6) no caso do sítio de Atibaia, ganha corpo a tese de que a pena atribuída a Lula foi excessiva, porque ele teria sido condenado por um mesmo fato duas vezes – o que, por lei, é proibido.

Para alguns ministros ouvidos pela reportagem, é possível excluir da condenação o crime de lavagem de dinheiro. Caso se confirme a diminuição da pena, Lula pode receber o benefício da progressão de regime por já teria cumprido um sexto da pena.

Hoje o petista está no regime fechado, condenado a 12 e 1 mês. Caso progrida para o semiaberto, o réu pode sair durante o dia para trabalhar e voltar à noite. Na prisão domiciliar, ele pode ser obrigado a obedecer a algumas regras – como o uso de tornozeleira eletrônica, ou limitações de horários para sair de casa. (BN)

‘O pacote tem nosso apoio’, diz Rui sobre projeto anticrime apresentado por Moro


Embora admita que ainda não teve tempo de ler “todas as vírgulas” do “Projeto Anticrime”, o governador Rui Costa (PT) apoia a iniciativa. Apresentado pelo ministro Sérgio Moro, nesta segunda-feira (4), o projeto em questão propõe alterações em 14 leis, com o objetivo de tornar as penas mais rigorosas.

“O pacote tem nosso apoio, nós vamos trabalhar pra sua aprovação, que é a maior rigidez no combate ao crime organizado”, afirmou o governador baiano na sessão de abertura dos trabalhos da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA).

Rui é cauteloso, no entanto, quanto à autorização da prisão em segunda instância (saiba mais aqui). Ele ressalta a necessidade de atentar para que o rigor não retire “qualquer valor de cidadania ou do direito de defesa das pessoas”.

“Eu considero, por exemplo, que a prisão, seja em primeira, segunda ou terceira instância, ela só deve ocorrer quando tiver provas robustas do crime cometido pela pessoa”, defende. Rui é correligionário e apoiador do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Preso em segunda instância, Lula cumpre pena pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro, cuja condenação foi imposta pelo então juiz Sérgio Moro na primeira jurisdição. O petista nega as acusações.

Bolsonaro assina decreto que facilita a posse de armas no Brasil


O presidente Jair Bolsonaro (PSL) assinou na manhã desta terça-feira 15 um decreto que flexibiliza a posse de armas de fogo no Brasil. O esperado documento foi anunciado depois da terceira reunião do Conselho de Governo, formado pelo presidente, pelo vice-presidente Hamilton Mourão (PRTB) e pelos 22 ministros.

Bolsonaro anunciou que o decreto altera os critérios para a chamada “efetiva necessidade” da aquisição da arma e manutenção desta em casa. Hoje, o interessado apresenta suas alegações e cabe à Polícia Federal, de forma subjetiva, considerá-las válidas ou não. A partir de agora, serão adotados critérios objetivos. Todos que viverem na área rural ou em cidades localizadas em estados com mais de dez homicídios a cada 100.000 habitantes terão direito a adquirir armas e munições.

Segundo o presidente, a decisão se justifica para atender ao referendo de 2005, quando foi rejeitada a proibição do comércio de armas de fogo. O texto não altera as regras relativas ao porte de armas, a autorização para se deslocar com o artefato.

O documento será publicado ainda nesta tarde em edição extraordinária do Diário Oficial da União, também aumenta o tempo de duração da autorização para a posse, que passa de cinco para dez anos.

A flexibilização da posse de armas, o direito à compra e manutenção em casa dos artefatos, é uma das promessas de campanha de Bolsonaro. Por se tratar de uma regulamentação, a alteração pôde ser feita por meio de decreto, em solução articulada com o ministro da Justiça, Sergio Moro, que dispensou a discussão do tema no Congresso Nacional. (Veja)

Ibope, votos válidos: Bolsonaro, 59%; Haddad, 41%


O Ibope divulgou nesta segunda-feira (15) o resultado da primeira pesquisa do instituto sobre o segundo turno da eleição presidencial. O levantamento foi realizado na sábado (13) e domingo (14), e tem margem de erro de 2 pontos, para mais ou para menos.

Nos votos válidos, os resultados foram os seguintes:

  • Jair Bolsonaro (PSL): 59%
  • Fernando Haddad (PT): 41%
  • Para calcular os votos válidos, são excluídos da amostra os votos brancos, os nulos e os eleitores que se declaram indecisos. O procedimento é o mesmo utilizado pela Justiça Eleitoral para divulgar o resultado oficial da eleição. Para vencer no primeiro turno, um candidato precisa de 50% dos votos válidos mais um voto.

    Votos totais

    Nos votos totais, os resultados foram os seguintes:

    • Jair Bolsonaro (PSL): 52%
    • Fernando Haddad (PT): 37%
    • Em branco/nulo: 9%
    • Não sabe: 2%
    • Sobre a pesquisa

      • Margem de erro: 2 pontos percentuais para mais ou para menos
      • Entrevistados: 2506 eleitores em 176 municípios
      • Quando a pesquisa foi feita: 13 e 14 de outubro
      • Registro no TSE: BR‐01112/2018
      • Nível de confiança: 95%
      • Contratantes da pesquisa: TV Globo e “O Estado de S.Paulo”
      • nível de confiança da pesquisa é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem a realidade, considerando a margem de erro, que é de 2 pontos, para mais ou para menos. (G1)

Sérgio Cabral vai para solitária


O ex-governador do Rio, Sérgio Cabral, será transferido para a solitária da penitenciária de Bangu 8, após ser flagrado dentro da cela com quantia em dinheiro acima do permitido. Ele tinha em mãos R$ 570, mas o limite é de R$ 100. Cabral ficará sem ver televisão e terá as visitas suspensas por dez dias. Além disso, vai responder a uma Comissão Técnica de Classificação (CTC), segundo o jornal O Dia.

A inspeção é da Corregedoria da Secretaria de Administração Penitenciária (Seap) e do Ministério Público (MP), que também encontrou outro detento na mesma condição do ex-governador. A Seap informou ainda que as fiscalizações serão rotina nas carceragens do sistema prisional do estado. (bn)

Pesquisa Ibope para presidente: Bolsonaro, 31%; Haddad, 21%; Ciro, 11%; Alckmin, 8%; Marina, 4%


O Ibope divulgou nesta segunda-feira (1º) o resultado da mais recente pesquisa de intenção de voto na eleição presidencial. A pesquisa ouviu 3.010 eleitores entre sábado (29) e domingo (30).

O nível de confiança da pesquisa é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem a realidade, considerando a margem de erro, que é de 2 pontos, para mais ou para menos.

Os resultados foram os seguintes:

Pesquisa Ibope – 1º de outubro – evolução da intenção de voto para presidente — Foto: Arte/G1Pesquisa Ibope – 1º de outubro – evolução da intenção de voto para presidente — Foto: Arte/G1

Pesquisa Ibope – 1º de outubro – evolução da intenção de voto para presidente — Foto: Arte/G1

Em relação ao levantamento anterior do instituto, divulgado na quarta-feira (26):

Bolsonaro passou de 27% para 31%;

Haddad se manteve com 21%;

Ciro oscilou de 12% para 11%;

Alckmin se manteve com 8%;

Marina foi de 6% para 4%;

Os indecisos foram de 7% para 5% e os brancos ou nulos, de 11% para 12%.

Rejeição

O Instituto também perguntou: “Dentre estes candidatos a Presidente da República, em qual o (a) sr. (a) não votaria de jeito nenhum? Mais algum? Algum outro?”.

Neste levantamento, portanto, os entrevistados podem citar mais de um candidato. Por isso, os resultados somam mais de 100%.

Os resultados foram:

  • Bolsonaro: 44%
  • Haddad: 38%
  • Marina: 25%
  • Alckmin: 19%
  • Ciro: 18%
  • Meirelles: 10%
  • Cabo Daciolo: 10%
  • Eymael: 10%
  • Boulos: 10%
  • Vera: 9%
  • Alvaro Dias: 9%
  • Amoêdo: 8%
  • João Goulart Filho: 7%
  • Poderia votar em todos: 2%
  • Não sabe/não respondeu: 6%

Pesquisa Ibope – 1º de outubro – evolução da rejeição na intenção de voto para presidente — Foto: Arte/G1Pesquisa Ibope – 1º de outubro – evolução da rejeição na intenção de voto para presidente — Foto: Arte/G1