Eleitor erra voto, agride mesária e tem prisão decretada no Pará

Um eleitor gravou um vídeo mostrando suposto erro em uma urna eletrônica em Belém – PA neste domingo (28). Após ele digitar o número do candidato à Presidência da República Jair Bolsonaro (PSL), aparece na tela mensagem de voto nulo. O que acontece é que, naquele momento, ele deveria ter digitado o número do candidato ao governo do Estado.

O eleitor se revoltou e começou a gravar a suposta fraude com seu telefone celular. O vídeo foi divulgado diversas vezes pelas redes sociais.

No vídeo, o eleitor se identifica como Paulo Roberto de Góes Pereira e chama as pessoas que estavam na seção para ver o suposto erro. Segundo a Legislação eleitoral, é proibido usar aparelhos eletrônicos na cabine de votação e não é permitida a captação de imagens.

A presidente da mesa tentou impedir a filmagem, mas o homem a empurrou e continuou gravando. A Polícia Militar foi chamada, mas, segundo o Tribunal Regional Eleitoral do Pará (TRE-PA), o homem se apresentou à equipe da PM como policial da reserva e, pelo fato de ter uma patente maior que a dos agentes públicos, não foi preso.

 

A juíza da 97ª Zona Eleitoral, Ana Patrícia Mendes, onde a seção está localizada, determinou à polícia a busca do eleitor para efetuar a prisão em flagrante. Até a publicação deste texto, o homem não havia sido encontrado. A Polícia Federal informou que vai instaurar inquérito criminal com base no registro da ata da seção.

 

O TRE-PA disse que o homem deve responder criminalmente por obstrução e por ter atribuído dados falsos à Justiça Eleitoral. (UOL)