Líder de protesto é condenado no Sudoeste


A Justiça Federal condenou o ex-presidente da Associação de Emancipação do Distrito de Vila do Café, Valdenio Prado do Vale, à cinco anos de prisão e ao pagamento de multa de R$80 mil para a reparação dos danos morais por ter organizado um protesto que provocou a morte de um motorista na BR-116, em Encruzilhada. A morte aconteceu em 2014, na ponte sobre o Rio Pardo, e foi causada devido a uma colisão entre três veículos.

A condenação foi tomada a partir de uma denúncia feita pelo Ministério Público Federal (MPF). De acordo com a ação penal ajuízada pelo órgão em 2015, o protesto organizado por Valdenio, foi realizado 9h e 13h de 31 de março de 2014, e teria sido motivado pelo descontentamento em relação ao veto presidencial que não permitiu a emancipação do distrito de Vila do Café.

Os protestantes teriam ateado fogo e bloqueado a rodovia com toras de madeira. As investigações apontam que o líder dos protestos foi alertado por policiais rodoviários sobre os riscos do bloqueio, mas as manifestações prosseguiram e, por volta das 14h, o acidente matou a vítima. O tacógrafo do veículo utilizado pelo motorista que foi morto registrou o fato.

A Justiça condenou o ex-presidente pelo crime de atentado contra a segurança de outro meio de transporte que resultou em lesão corporal ou morte.