Itapetinga: jovens morrem em confronto com a polícia após homicídio na Vila Riachão


Fotos: reprodução/rede social

Valmir Cleiton Souza Campos, de 20 anos, e José kaíque Lima Oliveira, idade desconhecida, foram mortos em confronto com policiais do Pelotão de Emprego Tático Operacional (PETO), na manhã desta segunda-feira, dia  9 de outubro, no loteamento Hilda Gama, em Itapetinga.

De acordo com a polícia, os agentes chegaram até os suspeitos depois que receberam informações de que os autores do assassinato de Diego de Souza Pereira, 22 anos, estariam escondidos na localidade, também conhecida como ‘Portelinha’. José e Valmir ainda foram socorridos e levados pelos PMs ao Hospital Cristo Redentor, mas não resistiram  aos ferimentos. Eles contavam com passagens na delegacia do município por tráfico de drogas e homicídio. Dois revólveres usados no confronto foram apreendidos.

Diego foi assassinado a tiros na noite de domingo, dia 8 de outubro, na Travessa 6 Pedro Lima, no Bairro Vila Riachão. Durante o homicídio, uma mulher foi baleada em um dos pés e  outra sofreu ferimentos leves pelo corpo ao pular de um muro.

O caso está sendo investigado pela Polícia Civil do município de Itapetinga.

MP investiga mais de 30 prefeitos do interior baiano por nepotismo; Conquista, Brumado e Itapetinga na lista


Pelo menos 31 prefeitos de cidades baianas decidiram afrontar as leis e nomearam familiares para comandar secretarias e cargos comissionados no interior baiano  já nos primeiros meses do mandato, iniciado em janeiro passado.
O levantamento, realizado pelo CORREIO com auxílio do Ministério Público Estadual (MP), identificou que irmãos, tios, esposas e maridos são empregados pelos gestores. O que, segundo o Supremo Tribunal Federal (STF), caracteriza prática de nepotismo, ato de favorecer os parentes na administração pública.
Os casos levantados são investigados pelo MP e a maioria já teve recomendação para que os gestores exonerem os parentes. Dentre todas as ocorrência, três foram levadas à Justiça pelo MP após os prefeitos não cumprirem as orientações. Um deles já tem decisão, em Morro do Chapéu, onde o prefeito Léo Dourado (PR) recebeu determinação da Justiça para exonerar cinco parentes nomeados na prefeitura. Entre os quais, a mãe e uma prima. Ele cumpriu a sentença.
“Será cumprida toda e qualquer decisão que vier a ser proferida pela Justiça, confiantes de que o caso específico de Morro do Chapéu não se enquadra nas proibições legais”, disse Dourado, por meio de nota, complementando que, dos cinco servidores apontados pelo MP, três não possuem qualquer grau de parentesco com ele – esses casos, diz, têm relação familiar com secretários da prefeitura.
Conquista
A bancada de oposição da Câmara de Vereadores de Vitória da Conquista, a 509 Km de Salvador, protocolou um requerimento no Ministério Público Estadual solicitando providências diante das denúncias de nepotismo no Poder Executivo Municipal.

O promotor José Junseira, em virtude dessas denúncias, recomendou que o prefeito providencie a imediata exoneração dos Secretários Municipais e ocupantes dos cargos em comissão que estiverem em situação que configure a prática do nepotismo, “sob a pena de adoção das medidas judiciais cabíveis.”

O ofício, número 008/2017, encaminhado pelo promotor, foi recebido pelo Gabinete Civil. No documento, ao explicar ao prefeito que, tendo chegado ao conhecimento do Ministério Público, por meio da sua Ouvidoria, a suposta ocorrência de nepotismo na gestão(…), o promotor recomenda adoção das medidas previstas na súmula vinculante nº13, do STF, no prazo de 30 dias. A Prefeitura não se manifestou sobre a recomendação.

O que diz a Súmula Vinculante 13:

A nomeação de cônjuge, companheiro ou parente em linha reta, colateral ou por afinidade, até o terceiro grau, inclusive, da autoridade nomeante ou de servidor da mesma pessoa jurídica investido em cargo de direção, chefia ou assessoramento, para o exercício de cargo em comissão ou de confiança ou, ainda, de função gratificada na administração pública direta e indireta em qualquer dos poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios, compreendido o ajuste mediante designações recíprocas, viola a Constituição Federal. 

Em Itabuna, o MP acionou o prefeito Fernando Gomes (DEM) por ter nomeado como secretários a esposa, Sandra Neilma (Assistência Social), e um sobrinho, Dinailson Oliveira (Administração). Ainda não há decisão judicial sobre o caso. No início da gestão, ele exonerou o filho,  Sérgio Gomes, da Secretaria de Transporte, após denúncias da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) que ganharam repercussão nacional.
O argumento para mantê-los é que ambos têm qualificação técnica para os cargos. Mesma justificativa utilizada por gestores investigados pelo MP. No entanto, ao serem chamados pela Promotoria, a maioria  não consegue comprovar a competência dos familiares. Foi exatamente isso que aconteceu em Itabuna. Como a qualificação técnica não foi atestada, o promotor do MP Inocêncio Carvalho entrou com uma ação contra Gomes, pedindo a anulação das nomeações e a devolução dos salários recebidos.
Nova ação
O processo do MP mais recente foi contra o prefeito de Biritinga, Antônio Celso Avelino de Queiroz (PDT), que colocou duas filhas e um genro para comandarem secretarias. Segundo a promotora Letícia Queiroz de Castro, as nomeações são ilegais e não foram realizadas em prol do interesse público, “mas visivelmente em nome do proveito dos familiares da própria autoridade”. A reportagem procurou o prefeito, mas ele não foi localizado para comentar a denúncia.
Dos 31 municípios investigados pelo MP, dez já têm a situação resolvida, seja por sentença judicial ou pelos próprios prefeitos terem atendido as recomendações dos promotores. Em 21 municípios, por outro lado, os prefeitos mantêm os familiares e as investigações ainda estão em andamento.
As recomendações recentes  pedindo a exoneração de parentes ocorreram em Teixeira de Freitas e mais sete municípios da região de Jacobina. No primeiro, a orientação foi pela retirada de seis familiares do prefeito Temóteo Alves de Brito (PSD) – sendo três sobrinhos – e de secretários e vereadores. Também foram notificados os prefeitos de Caém, Gilberto Matos (PMDB), Mirangaba, Adilson do Banco (PMDB), Ourolândia, João Dantas (PMDB), Serrolândia, Gonçalves do Sacolão (PCdoB), Umburanas, Roberto Bruno (DEM), e Várzea Nova, Joãozinho (PSL).
Em Jacobina, o prefeito de Jacobina, Luciano Pinheiro (DEM), já havia desligado a  esposa, Aline Pinheiro, da chefia de gabinete. No entanto, uma nova recomendação foi feita para que ele tirasse parentes da prefeitura. CORREIO não conseguiu contato com os gestores para comentarem os casos.
É o caso de Santaluz, onde a prefeita Quitéria Carneiro Araújo (PSD) não cumpriu a recomendação para exonerar o marido e ex-prefeito Joselito Carneiro de Araújo Júnior da Secretaria da Administração. O MP informou que novas diligências estão sendo implementadas antes da tomada de medidas judiciais contra Quitéria.
Já em Teofilândia, o prefeito Tércio Nunes (PDT) foi notificado para exonerar duas irmãs que ocupam as secretarias de Assistência Social e Educação e de Cultura, Esporte e Lazer. A primeira foi exonerada. A segunda, não. O argumento de Nunes é que ela “tem qualificação técnica por já ter ocupado a mesma função em outra gestão”.
Em Itamaraju, o MP se reuniu com o prefeito Marcelo Angênica (PSDB) para encontrar medidas extrajudiciais sobre casos de nepotismo. O gestor colocou como secretárias sua esposa, Fabiana Angênica (Assistência Social), e a mulher do vice-prefeito, Juciara Pereira (Educação, Esporte e Cultura). Em Ibipitanga, o MP recomendou que o prefeito Edilson Souza (PDT) exonere parentes, mas não divulgou quantos e a relação de parentesco. O CORREIO procurou os dois prefeitos, mas eles não foram localizados.
Aviso
Recomendações também foram feitas ao prefeito de Itapetinga, Rodrigo Hagge Costa (PMDB). Nesse caso, contudo, os três parentes (um filho, um cunhado e uma cunhada) são da secretária de Desenvolvimento Social, Eliene Portela. A reportagem procurou a assessoria de comunicação da prefeitura, mas não obteve resposta.
Em Teodoro Sampaio e Santa Bárbara, o MP abriu investigação para apurar casos suspeitos. No primeiro, o prefeito José Alves da Cruz (PR) nomeou como coordenador de Cultura Guilherme Santos Vieira, filho do vice, Evilásio Vieira (PSL). No segundo, o prefeito Jailson Costa (PT) colocou a esposa, Rosenilda Ramos, como secretária de Assistência Social. A justificativa de ambos os prefeitos é que seus familiares têm aptidão para as funções. Rosenilda, segundo a prefeitura, já foi secretária da mesma pasta entre 2009 e 2012, quando Jailson também comandou o município.
Cerco
Em Brumado, Eduardo Vasconcelos (PSB) teve que tirar em maio 12 pessoas da gestão após recomendação do MP, que identificou nepotismo. Entre os desligados estava o filho, Rodrigo Vasconcelos, que comandava a Secretaria de Agricultura. Em Eunápolis, o gestor José Robério Batista de Oliveira (PSD) também seguiu a orientação do MP e exonerou Rodrigo Baioco, irmão do vice-prefeito Flávio Baioco.
O maior número de pessoas exoneradas por nepotismo veio de Cafarnaum, onde a prefeita Sueli Novaes (PR) teve que demitir 13 pessoas, acatando orientação do MP. Também seguiram as ordens os prefeitos de Dom Basílio, Itiruçu e Serrinha.
Com informações de Luan Santos/Correio 24 horas

Segurança ateia fogo em crianças de escola em Minas Gerais; quatro alunos morreram


Um vigia noturno do Centro Municipal de Educação Infantil Gente Inocente, em Janaúba, ateou fogo em crianças da unidade escolar na manhã desta quinta-feira (5).

O segurança, que não teve sua identidade revelada, jogou álcool em algumas crianças e nele mesmo, em seguida ateou fogo. Quatro estudantes morreram, entre os 40 adultos e crianças que deram entrada no Hospital Regional de Janaúba.

A prefeitura do município decretou sete dias de luto oficial em solidariedade às famílias afetadas pela tragédia. O autor do crime trabalhava há oito anos e está em estado grave no hospital.

A Polícia Militar informou que uma aeronave está no local para socorrer as vítimas e um avião do governo do estado segue de Belo Horizonte para Janaúba para transportar os feridos até o Hospital João XXIII, referência em tratamento de queimaduras. (BN)

Suspeito morre e outro fica ferido em troca de tiros com PM na Barra


Dois suspeitos, que praticavam roubos na região da Barra, foram baleados na manhã desta quinta-feira, 5, após entrarem em confronto com a polícia. Um deles morreu no local. O crime ocorreu por volta das 8h, deixando quem mora na região assustado com o tiroteio.

De acordo com a Polícia Militar (PM), moradores acionaram a 11ª Companhia Independente de Polícia Militar (11ª CIPM Barra/Graça), informando que os dois homens estavam cometendo crimes entre as ruas Tenente Pires Ferreira e Raul Drummond, que dão acesso à Ladeira da Barra.

De acordo com a PM, os suspeitos, que estavam em um carro roubado, fugiram após a guarnição chegar no local. Na fuga, eles bateram em um outro carro e logo em seguida começaram a disparar contra os policiais.

No meio do tiroteio, eles foram atingidos. Um deles, ferido gravimente, foi levado pelos policiais para o Hospital Geral do Estado (HGE), na avenida Vasco da Gama. Uma arma foi apreendida. O caso será registrado na Corregedoria da Polícia Militar.

“Nós conseguimos identificar que o carro foi roubado ontem (quarta, 4) em Piatã e hoje eles vieram praticar roubos a transeuntes na Barra”, disse a major Patrícia Barbosa da Silva, comandante da 11º CIPM.

Quem reside nestas ruas reclamam da violência na localidade. Segundo uma moradora, que não quis se identificar, muitos assaltos ocorrem, principalmente, no período da manhã. Os assaltantes agem usando carros e motos. “Acordei com o som dos tiros”, afirmou ela.

O crime ocorre na mesma região que o estudante Claudson Alberto da Silva Júnior, 15 anos, foi baleado durante um assalto, em abril deste ano. Ele morreu após ficar dois dias internado no HGE. Duas pessoas foram presas na ocasião.

Dois homens suspeitos de roubo foram baleados durante uma troca de tiros com a polícia na manhã desta quinta-feira, 5, no bairro da Barra, em Salvador. A situação ocorreu entre as ruas Tenente Pires Ferreira e Raul Drummond, que dão acesso à Ladeira da Barra. Um dos assaltantes morreu no local. O tiroteio causou pânico nos moradores da região. (Atarde)

“Negro em geral é catinguento, fede demais”, diz promotor de Justiça


O promotor de Justiça Avelino Grota, do Ministério Público do Estado de São Paulo (MP-SP), usou o grupo “MP-SP Livre” para falar de pobres, negros, babás e feios. “Quanto ao pobre, coitado, nasce feio e morrerá feio porque não tem dinheiro nem para comer direito”, escreveu. O texto foi postado entre os dias 25 e 26 de agosto. Nele, Avelino ‘convida à reflexão’.

Ao jornal Estadão, ele afirmou que suas mensagens são ‘ironias’ contra a decisão judicial que arquivou investigação sobre a exigência de clubes paulistanos para que as babás usem uniforme branco.

“E negro, como todos sabem, tem o péssimo costume de não dar muita atenção à higiene – tanto do corpo quanto da roupa.” Para Avelino, então, ‘o uso da roupa branca pelas babás é uma solução muito adequada’.

O promotor enumerou. “Em primeiro lugar, o branco é a cor da pureza, e, ao usar roupa branca, a babá, que é feia, se transforma, ficando um pouquinho menos feia – porque pureza não combina com feiura e, assim, passamos a dar mais atenção ao puro branco da roupa do que à feiura de quem a veste.”

“Em segundo lugar, roupa branca é a que suja com mais facilidade, e, desse modo, o patrão da babá verá mais nitidamente se a empregada está ou não limpa – e, se não estiver, ordenará imediata troca de roupa, precedida, é claro, de um banho, o que tornará a babá menos fedentina. Em terceiro lugar, roupa branca esquenta menos; portanto, a babá suará menos; por conseguinte, federá menos.”

Segundo a publicação, o procurador-geral de Justiça de São Paulo, Gianpaolo Smanio – chefe do Ministério Público paulista – mandou abrir um procedimento para investigar a fala do promotor.

Leia o texto dele:
“Domingos convidam à reflexão, e, como não tinha muito o que fazer aqui em casa – e trabalhar estava fora de cogitação -, passei a meditar sobre a questão das babás e das roupas brancas que os clubes dos paulistanos ricos exigem dessas profissionais. Analisei, ponderei e cheguei a algumas conclusões. Vamos a elas. Pobre, em regra, é feio; babá, em regra, é pobre; logo, babá, em regra, é feia.

Atentem que disse “em regra”, porque, devemos admitir, há pobre bonito; mas, visivelmente, isso é uma exceção.

Já rico, se não nasce bonito, fica bonito com o tempo, porque o dinheiro ajuda ao menos a corrigir alguns defeitos de nascença e os avanços médicos nessa área são notáveis. Quanto ao pobre, coitado, nasce feio e morrerá feio, porque não tem dinheiro suficiente nem para comer direito, que dirá para suplantar as várias imperfeições que, unidas, formam e conformam a feiura.

Aliás, pobre não tem dinheiro sequer para se vestir direito, e suas roupas, assim, são também feias, o que agrava a situação estética de quem as usa.

Pobre, ademais – e isso é notório -, costuma ser negro.

Negro no sentido lato da classificação, o que inclui, além de que é preto, o vasto contingente de pardos, dos mais clarinhos aos mais escurinhos.

E negro, como todos sabem, tem o péssimo costume de não dar muita atenção à higiene – tanto do corpo quanto da roupa.

Não se pode também deixar de registrar que a cor branca reflete o calor do sol, em vez de absorvê-lo.

É por isso que negro, em geral, é catinguento, porque sua muito e, não tomando a quantidade diária certa de banhos, acaba fedendo mais do que o recomendável.

Daí porque o uso da roupa branca pelas babás é uma solução muito adequada.

Em primeiro lugar, o branco é a cor da pureza, e, ao usar roupa branca, a babá, que é feia, se transforma, ficando um pouquinho menos feia – porque pureza não combina com feiura e, assim, passamos a dar mais atenção ao puro branco da roupa do que à feiura de quem a veste.

Em segundo lugar, roupa branca é a que suja com mais facilidade, e, desse modo, o patrão da babá verá mais nitidamente se a empregada está ou não limpa – e, se não estiver, ordenará imediata troca de roupa, precedida, é claro, de um banho, o que tornará a babá menos fedentina.

Em terceiro lugar, roupa branca esquenta menos; portanto, a babá suará menos; por conseguinte, federá menos.

Em quarto lugar, como geralmente repugna ao bonito dar de cara com o feio, o uso de roupa branca permitirá aos mais sensíveis desviar-se a tempo do caminho, evitando encarar a feia criatura que verga o traje branco.

Em quinto e último lugar, a roupa branco também serve para que os novos capitães-do-mato, que nos clubes de ricos, são chamados de seguranças (e, mesmo sendo, em regra, negros, usam roupas pretas), possam ficar de olho nas babás, não para fins libidinosos, como é próprio dessa gente, mas para cuidar de que elas não se sentem em lugares proibidos a babás, não entrem em lugares vedados a babás e mesmo não comam e não bebam comidinhas e bebidinhas que babás não podem e não devem comer e beber.

Sei que minhas reflexões podem não ter alcançados todo o espectro do problema – afinal, domingo também clama pelo ócio e pela preguiça mental -, tanto que, consultados alguns colegas, não encontrei ninguém que com elas concordasse, e, ainda que viesse a entrevistar um por um todos os promotores e procuradores, estou certo de que não acharia ninguém que desse razão a este pensador dominical.

Estou tão convicto, no entanto, da justeza de minhas ponderações e conclusões que não poderia deixa-las apenas em minha cachola, motivo único de compartilhá-las aqui no grupo.

Dito isso, e esperando ter contribuído para o regozijo geral, vamos à feijoada domingueira, que ninguém é de ferro.

Ao jornal, o promotor disse que o texto é “ácido, sarcástico, irônico”. “Eu procuro fazer uma crítica aos que, de alguma maneira, defendem a obrigatoriedade do uniforme branco, como expressão de preconceito racial ou racismo. Tenho 26 anos de Ministério Público. Ainda este mês devo ser promovido a procurador. Há quatro anos atuo perante o Tribunal de Justiça, designado na Procuradoria Criminal”, explica.

Outubro Rosa? Estão fazendo a coisa certa?


Foto: ilustrativa

Como se sabe dia 19 de outubro é marcado como o Dia Internacional do Câncer de Mama, data que relembra a importância da prevenção da doença, sendo esse evento chamado em todo o mundo de “Outubro Rosa”, uma campanha para disseminar informações sobre o tema, inclusive com o apoio de organismos internacionais, entre os quais, a Agência Internacional para a Pesquisa do Câncer.

A campanha do “Outubro Rosa” é desencadeada pelo Ministério da Saúde, implementada pelos municípios brasileiros, com objetivo de conscientizar às mulheres e a sociedade a respeito da importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama. Em Itapetinga, a data foi lembrada com uma forte campanha de conscientização, e que contou com a adesão de importantes setores de nossa sociedade.

Diagnosticada a patologia, segundo o Art. 1º da Lei 12.732/2012, o paciente com neoplasia maligna comprovada, independente do câncer, receberá, gratuitamente, no Sistema Único de Saúde (SUS), todos os tratamentos necessários, e a partir daí, a lei estabelece o prazo de 60 dias para que seja iniciado efetivamente o tratamento, por meio de cirurgia, radioterapia ou quimioterapia. Seja qual for o tipo de câncer 60 dias é considerado limite, para se começar os procedimentos, providência que se não for adotada, nesse interregno, no caso de câncer de mama, a paciente corre sérios riscos de não sobreviver.

Ocorre que, já algum tempo, o sistema público do País, enfrenta forte crise, que é apontada pelos especialistas do setor como resultado da má gestão dos recursos destinados ao atendimento das demandadas, associado à falta de planejamento e fiscalização das verbas aplicadas, que se perdem pelos gargalos da endêmica corrupção que a decênios vem infligindo à sociedade brasileira, mas que nos últimos dias tem atingido proporções inimagináveis, fazendo sacudir os alicerces da república.

Todavia, se revelam de pouca eficácia, campanhas de tal magnitude, se não existir uma organização em rede que propicie o acesso da população a serviços que auxiliem na prevenção e detecção precoce do câncer. Como o tratamento contra o câncer é considerado de alta complexidade, poucos municípios brasileiros têm estruturas em suas secretarias de saúde, que garantam as mulheres diagnosticadas com a doença, o tratamento no tempo previsto em lei. E salvo melhor juízo, o sistema de saúde do nosso município ainda não está conectado a essa rede.

É induvidoso o alcance da mobilização feita pelas autoridades de saúde de todos os níveis de governo, notadamente em Itapetinga, no sentido de alertar à população, a respeito do diagnostico precoce do câncer. Afinal, a saúde é direito de todos e dever do Estado, garantido mediante políticas sociais e econômicas que visem à redução do risco de doença e de outros agravos e ao acesso universal e igualitário às ações e serviços para sua promoção, proteção e recuperação (Art. 196 da Constituição Federal), nem sempre proporcionado à população.

Todavia, em que pese o sucesso da mobilização encetada pelas autoridades públicas, em nossa cidade, algumas indagações nos inquietam a todos e necessitam de melhores esclarecimentos, não só às mulheres, mas a todos os usuários dos serviços públicos de saúde, onde as mazelas são mais visíveis. Por exemplo:

A Secretaria de Saúde do Município de Itapetinga está estruturada para oferecer o atendimento necessário à mulher quando ela é diagnosticada com a patologia? E o início do tratamento é feito no prazo estabelecido em lei? Existem profissionais especialistas (oncologistas) contratados para fazer a abordagem da doença? Como é tratamento de alta complexidade, as pacientes recebem assistência integral, até o final? É multidisciplinar? – isso porque, existem pessoas acometidas pela doença que vivem em situação de vulnerabilidade social – e muitos interrompem o tratamento por razões eminentemente existenciais, realidade pouca conhecida porque a abordagem é incompleta.

O sistema de saúde local está inserido às Unidades e Centros de Assistência de Alta Complexidade em Oncologia, chamados de Unacons e Cacons, respectivamente? – só a guisa de informação: o primeiro núcleo está capacitado para o atendimento dos cânceres mais prevalentes e o segundo para todos os tipos de câncer.

Se todas essas perguntas forem respondidas satisfatoriamente, Itapetinga pode se vangloriar do fato de sua Secretaria de Saúde está desenvolvendo um eficiente serviço público à população, de modo especial às mulheres, que na maioria das vezes, sofre discriminação, por ser portadora de câncer de mama, que, se não for iniciado tratamento em tempo hábil, pode leva-la à morte.

Cada ano mais de 12, 7 milhões de pessoas no mundo são diagnosticadas com câncer, dessas, 7,6 milhões de pessoas morrem vítimas dessa doença? No Brasil, somente para este ano, são esperados quase 500 mil novos casos da doença. Essa estatística precisa ser mudada.

Por: Juraci Nunes de Oliveira – Advogado, radialista e ex-presidente da Câmara de Vereadores de Itapetinga.

Simone e Simaria estão garantidas em especial de Roberto Carlos na Globo, diz jornal


Vai ter representantes baianas no especial de Roberto Carlos na Globo. De acordo com a coluna Gente Boa, do jornal O Globo, o show gravado para o final de ano da emissora contará com a dupla Simone e Simaria, que já declarou em entrevista ser esse um sonho de crianças das duas.

Ainda de acordo com a publicação, as outras atrações ainda estão sendo mantidas em segredo. Mas, ao que se sabe até o momento é que o especial vai seguir o mesmo padrão do ano passado, sendo gravado nos Estúdios Globo para uma pequena plateia de convidados, que inclui fãs e artistas famosos.

Barack Obama desembarca no Brasil para participar de fórum


O ex-presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, desembarcou na noite de quarta-feira (4), em São Paulo, onde participa de palestra, nesta quinta (5), no Fórum Cidadão Global, promovido pelo jornal Valor Econômico e pelo Banco Santander.

Esta é a primeira vez que o líder norte-americano vem ao Brasil desde que deixou a Casa Branca, em janeiro. A última visita foi em 2011, quando veio ao Rio de Janeiro e Brasília, onde se reuniu com a ex-presidente Dilma Rousseff (PT).

O tema do encontro será o slogan da sua campanha eleitoral de 2008: “Mudar o mundo? Sim, você pode”. De acordo com informações dos organizadores, o objetivo é “iniciar um diálogo sobre a responsabilidade das pessoas na construção de um futuro melhor”.

Presidente do Comitê Olímpico Brasileiro é preso em operação da Polícia Federal


Uma operação da Polícia Federal (PF) e do Ministério Público Federal (MPF), prendeu na manhã desta quinta-feira (5) o presidente do Comitê Olímpico Brasileiro (COB) e do Comitê Rio 2016, Carlos Nuzman.

Além dele, o diretor-geral de operações, Leonardo Gryner, também é alvo das investigações. A ação faz parte da operação Unfair Play, que compõe a Lava Jato no Rio de Janeiro.

As acusações são de suposta compra de jurados na eleição da cidade sede dos Jogos Olímpicos de 2016.

Geddel protagoniza confusão em penitenciária da Papuda: “Vou te matar”


Separados no Complexo Penitenciário da Papuda, o ex-ministro Geddel Vieira Lima, o operador Lúcio Funaro e o executivo da JBS, Ricardo Saud, têm gerado a maior confusão, com diversos episódios de gritaria e xingamentos. O peemedebista baiano já teria, inclusive, feito ameaças de morte.

colunistas Andreza Matais e Marcelo de Moraes, do jornal Estadão, em um episódio específico, Funardo retornava do banho de solto quando aproveitou para gritar contra o executivo, do outro lado da sela: “Saud, vou te matar”, disse. Geddel completou: “Saud, também vou te matar”, ao que foi respondido: “Cala boca, seu gordo!”.

Na prisão, há a preocupação de evitar que o trio se encontrem no banho de sol, para que as ameaças não se tornem realidade. Entre os advogados também o revezamento para que não se esbarrem no parlatório. A informação, no entanto, não foi confirmada por nenhum representante dos presos.