Curta o Réveillon em grande estilo com Juedir Turismo e Viagem; confira


A Juedir Turismo e Viagem já preparou a sua viagem para o Réveillon de 2020. Os clientes pediram bis e a empresa atendeu prontamente.

Se você pretende pegar a estrada com a Juedir Turismo e Viagem confira o roteiro. Saída às 7 da manhã de Itapetinga no dia 26 de dezembro de 2019 em direção a Campos do Jordão, com hospedagem e café da manhã no Hotel JB.

 

No dia 29 de dezembro a viagem continua até a cidade de Gramado, Rio Grande do Sul, com direito a café da manhã e hospedagem no hotel, localizado no Centro da cidade. A permanência na cidade gaúcha será até o dia 2 de janeiro de 2020.

No dia 2 de janeiro o destino é o município de Balneário Camboriú, em Santa Catarina. Lá, a hospedagem será no Hotel Sibara com café da manhã, dia 3 a visita será ao Parque Beto Carrero World com direito a entrada.

No dia 4, o destino será Foz do Iguaçu com hospedagem no Hotel Golden Park e visita nas Cataratas do Iguaçu, entre o Parque Nacional do Iguaçu, Paraná.

Dia 7, saída de Foz do Iguaçu sentido Ribeirão Preto com hospedagem no Dan Inn Hotel. O retorno para Itapetinga será no dia seguinte.

Ednajara Santos agradece pela confiança e escolha da preferência. Se você se interessou e deseja desfrutar as belezas do Brasil em uma viagem segura e confortável, entre em contato com a empresa Juedir Turismo e Viagem através dos números 77 98807-6814 ou 77 99121-9065. Detalhe, passagens limitadas; garanta já a sua.

Informe publicitário/ItapetingaRepórter/Fotos: reprodução/Google

Conquista: Testemunhas detalham assassinato de costureira no Alto Maron


A costureira, conhecida por Conça, foi assassinada a tiros, dentro de sua residência, na noite dessa sexta-feira (15), na Rua Duarte da Costa, bairro Alto Maron, em Vitória da Conquista.

Testemunhas relataram que a vítima estava na porta de casa quando um homem chegou e a perseguiu atirando. Ela ainda tentou se esconder no interior do imóvel, onde foi baleada.

O atirador teria fugido em um carro escuro, disseram populares.

O Samu 192 esteve no local e constatou a morte. (blitzconquist)

Jovem morto por segurança em supermercado tinha um filho e lutava contra as drogas


Nem os gritos de Dinalva Oliveira, implorando que o segurança de um supermercado da Barra da Tijuca soltasse seu filho Pedro Oliveira Gonzaga, de 19 anos, enquanto ele sofria o golpe conhecido como mata-leão , foram suficientes para salvar o rapaz. Naquela tarde da última quinta-feira, ela parou na Praça de Alimentação do estabelecimento com o jovem para almoçarem, antes de levá-lo a uma clínica de reabilitação para dependentes químicos em Petrópolis. A mala de Pedro já estava no carro. De repente, ele se levantou e, segundo uma amiga da família, teve um surto, uma alucinação. Em depoimento à Delegacia de Homicídios da Capital, o segurança que lhe aplicou o golpe contou que Pedro tentou tirar a arma dele e, apesar de haver outros seguranças, ele disse ter agido em legítima defesa.

A ação durou cerca de quarto minutos. Enquanto a mãe pedia clemência para o filho, o segurança respondia, aos berros, que ela mentia sobre a situação do filho estar ficando roxo.

Não era a primeira vez que Pedro seria internado. Jovem de classe média da Barra, a família lutava para que deixasse as drogas. A fim de mantê-lo em casa, o padrasto, o comerciante Newton Filho, montou um estúdio para Pedro, com mesa de mixagem e aparelhagem de som. Mas, em agosto de 2017, ele agrediu o padrasto por ter lhe tirado o cachimbo de narguilé, usado para fumar maconha, que ficava no seu quarto. A raiva do jovem chegou a ponto dele ameaçar Newton:

“Quando eu te pegar lá fora vou te encher de porrada!”, teria dito Pedro, segundo depoimento do padrasto na 16ª DP (Barra da Tijuca).

Jovem morreu após ser imobilizado por segurança Foto: Reprodução

No condomínio de classe média onde a família mora, o clima é de consternação. “Ela estava levando ele para a clínica. Está acabada, sedada. Não lhe deram chances de defesa”, disse uma amiga.

Pelo Facebook de Pedro é possível ver que a nova paixão dele era o filho, de menos de um ano, fruto da relação com uma jovem de 17 anos. A família costumava viajar de férias para lugares turísticos no Brasil. Uma das últimas viagens, há pouco mais de um ano, foi para Gramado, no Rio Grande do Sul. Nas redes sociais da mãe, há registros também em Búzios e Visconde de Mauá, no Rio.

Bahia: Policiais protestam após advogado agredir agente civil


Cerca de 300 policiais civis se reuniram no início da tarde desta sexta-feira, 15, para protestar em prol o agente Sérgio Roberto Souza Oliveira, que foi agredido pelo advogado Orlando Freire de Assis, 29 anos, no domingo, 10, em Feira de Santana (a 109 quilômetros de Salvador.

Os policiais estiveram antes no Auditório da Associação dos Funcionários Públicos da Bahia, localizado na avenida Carlos Gomes, para debater sobre a privatização da Planserv. Os representantes do Sindicato dos Policiais Civis da Bahia (SINDPOC-BA), decidiram se posicionar contra a privatização do plano de saúde, com o intuito de mantê-lo gratuito para os cidadãos.

Após a assembleia, os agentes seguiram em direção a sede da Organização dos Advogados da Bahia (OAB-BA) com o protesto. O foco era solicitar ao presidente Fabrício Castro, que houvesse um posicionamento em relação ao caso.

Ao longo da caminhada os policiais civis receberam o apoio de populares que ao ver a manifestação, aderiram e gritavam as mesmas palavras de ordem.

De acordo com o representante da Associação dos Investigadores de Polícia Civil do Estado da Bahia (ASSIPOC), Ary Alves, o objetivo também é que a OAB analise se há outros registros de agressão por parte do advogado. “Já foi protocolado um ofício à OAB-BA cobrando um posicionamento sobre se há outros registros de agressões”, explica. O representante também informou que o policial Sérgio Oliveira permanece internado.

Já o investigador da Polícia Civil e presidente da SINDPOC-BA, Eustácio Lopes, acredita que uma decisão deve ser tomada: “Com essa manifestação de hoje queremos cobrar da OAB-BA que tome medidas em relação ao advogado”.

OAB-BA se posiciona

Por meio de nota, a presidente do Tribunal de Ética e Disciplina (TED) da OAB-BA, Simone Nery, informou que o processo será realizado em sigilo, até o momento em que seja encerrado. Segundo a presidente, somente a autoridade judiciária, as partes e seus defensores terão acesso às informações.

A advogada também acrescenta que o TED da OAB-BA está proibido de se manifestar sobre o assunto.

Suspeito de agredir policial é ouvido

Segundo a Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA), na tarde da quarta-feira, 13, o advogado Orlando Assis, suspeito de agredir o policial, foi ouvido na 2ª Delegacia Territorial, localizada na sede da 1ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior, bairro do Sobradinho, em Feira de Santana. Orlando se entregou horas antes, no mesmo dia, no Fórum Filinto Bastos, acompanhado de um advogado.

A nota da SSP-BA também informa que o advogado é indiciado por duas tentativas de homicídio e porte ilegal de arma. Após o interrogatório policial, Orlando foi encaminhado ao Presídio Regional de Feira de Santana. (ATARDE)

Contas de energia vencidas podem ser parceladas no cartão de crédito; saiba como


Agora os clientes com duas ou mais faturas de energia vencidas na Bahia podem parcelar a dívida junto à Companhia de Eletricidade do Estado (Coelba) em até 12 vezes no cartão de crédito. A concessionária informou que, entre os meses de dezembro de 2018 e janeiro deste ano, identificou um aumento superior a 30% na procura pela modalidade de quitação.

Com a nova forma de pagamento serão aceitos cartões das bandeiras Visa, Mastercard e Hipercard. Os clientes podem recorrer ao parcelamento desde que a prestação mínima seja de R$ 5, incluindo a taxa da operadora do cartão. A transação foi possível a partir de uma parceria da Coelba com uma empresa especializada em pagamento por meio de cartões de crédito e débito.

A empresa informou também que os clientes que se dirigirem a uma das Lojas de Atendimento da Coelba para efetuar o parcelamento receberão orientações dos atendentes e vão poder utilizar a ferramenta online na própria loja.

O pagamento pode ser efetuado por meio do site da empresa (www.coelba.com.br).

Ex-mulher teria pago R$ 4 mil por assassinato de advogado conquistense encontrado morto em Santo Amaro


O assassinato do advogado Júlio Zacarias Ferraz, 43 anos, encontrado morto com as mãos amarradas após 21 dias desaparecido, começou a ser desvendado. Nesta quinta-feira (14), a polícia prendeu a ex-mulher dele, acusada de ser a mandante do crime, ocorrido em janeiro deste ano.

A ex-esposa do advogado é Glaucia Mara Ottan Ferraz, ex-servidora do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA). Além dela, também foi presa sua empregada doméstica Maria Luiza Borges do Carmo, que teria sido pressionada pela patroa para contratar dois matadores para executarem o advogado.

“Desde o início da investigação, a própria família e colegas de trabalho do advogado informaram e avisaram que acreditaram que tinha a participação da ex-mulher. Ele mesmo teria relatado, durante a vida, que ela poderia atentar contra a vida dele”, disse o delegado do caso, Roberto Leal, coordenador da 1ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin), de Feira de Santana.

Segundo a polícia, Glaucia, que estava separada de Júlio há seis anos, não aceitava a partilha de bens proposta e, para resolver a situação, teria contratado dois homens para matar o advogado. Cada um deles recebeu R$ 2 mil – os criminosos ainda não foram localizados pela polícia.

No dia em que sumiu, Júlio foi à casa de Glaucia para comemorar o aniversário do filho caçula do casal, de 11 anos. Também era aniversário dele. Um porteiro que trabalhava no dia do sumiço foi ouvido e relatou que o advogado chegou ao apartamento, mas não foi embora.

“Por conta das suspeitas levantadas, começamos a ouvir pessoas próximas a Glaucia. O porteiro dela, por exemplo, disse que viu o advogado entrando no prédio, mas não viu saindo. Posteriormente, ela deu diversas declarações contraditórias e, em uma delas, afirmou que não tinha empregada. Mas todas as outras testemunhas diziam que o casal tinha”, explicou o delegado.

Glaucia e Júlio têm ainda um outro filho, de 13 anos.

Empregada admite participação
Em depoimento à polícia, a empregada doméstica confirmou que contratou os executores, mas nega que tenha recebido recompensa em dinheiro para participar do crime. Segundo Maria Luíza, ela cedeu à pressão de Glaucia por medo. “Ela disse que foi ameaçada de morte para contratar os homens”, explica o delegado.

As prisões contaram com o apoio de equipes da 3ª Coorpin/Santo Amaro e da Polícia Federal (PF). Para isso, foi montada uma operação para cumprir mandado de prisão preventiva e de busca e apreensão. As mulheres devem ser encaminhadas ao sistema prisional, mas a data ainda não foi informada.

Má fama
De acordo com o delegado, Glaucia já é figura conhecida em Feira de Santana, por ter se envolvido em outros casos policiais. “Ela é envolvida em queixa de ameaça e tem problemas com professoras de escola do filho dela”, disse Leal.

Além disso, a ex-mulher do advogado ficou conhecida como “falsa juíza” em maio de 2018. Ela se aposentou em agosto de 2014 mas, durante a paralisação dos caminhoneiros, que causou um caos no país e fez com que a população disputasse o que sobrou de gasolina nos postos de combustíveis, Glaucia tentou passar na frente de outras pessoas que estavam em uma fila de um estabelecimento de Feira de Santana, se passando por juíza.

Relembre o caso
O advogado Júlio Zacarias Ferraz foi encontrado morto no dia 5 de fevereiro deste ano, 21 dias após ser dado como desaparecido. O corpo dele foi encontrado na localidade de Oliveira dos Campinhos, em Santo Amaro, município no Recôncavo da Bahia, sem roupas, com as mãos amarradas e com duas perfurações de tiros.

A Polícia Civil informou que o corpo do advogado estava no Instituto Médico Legal (IML) de Santo Amaro desde o dia seguinte ao desaparecimento, mas somente foi reconhecido dias depois, após ser localizado pela família.

Júlio foi enterrado na cidade de Vitória da Conquista. Fonte: Correio

Bahia: Homem morre em clínica durante endoscopia e corpo é levado para casa pelo Samu e deixado em sofá


Um homem de 51 anos passou mal durante uma endoscopia e morreu, na quarta-feira (13), em uma clínica localizada na cidade de Feira de Santana, a cerca de 100 km de Salvador.

Em seguida, o corpo do paciente foi transportado para casa da família dele por uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), que havia sido acionado para prestar socorro.

O caso foi denunciado pelos familiares do homem para a Polícia Civil, que investiga a situação.

De acordo com a família, o homem morreu por volta das 11h da quarta-feira, no Instituto de Doenças do Aparelho Digestivo (Idad). Edilberto Lopes Batista estava realizando a endoscopia, por conta de dores no estômago, quando se sentiu mal.

A clínica acionou o Samu para atender o paciente, mas, ao chegar no local, a equipe constatou que o homem havia morrido. Em seguida, o corpo de Edilberto foi levado para casa e colocado no sofá da sala da família.

“O Samu já deixou o corpo dentro da residência sem comunicar a ninguém. Largou lá como se fosse um indigente, como se não existisse familiar. E mandou que a família fosse buscar um atestado de óbito lá no Samu”, disse Jodailton de Almeida, cunhado de Ediberto.

Sem entender o que estava acontecendo, familiares de Edilberto acionaram a polícia. Uma equipe do Departamento de Polícia Técnica (DPT) de Feira de Santana esteve no local e fez a remoção do corpo do homem. Edilberto foi enterrado na tarde desta quinta-feira (14), no Cemitério São joão Batista, em Feira de Santana, sob muita comoção.

Os familiares de Edilberto contam que ele não tinha nenhum problema de saúde, e tentam entender o que houve. Segundo a família, nenhum explicação foi dada pela clínica e nem pelo Samu. A situação está sob investigação da 2ª Delegacia de Feira de Santana, onde o caso foi registrado.

“Prestamos queixa e vamos correr atrás, vamos lutar por aquilo que fizeram com o corpo de meu irmão”, contou Miguel Arcanjo Batista, irmão de Ediberto.

De acordo com a delegada Bianca Torres, que apura o caso, foi pedido um laudo de necropsia para apurar as causas da morte de Edilberto. A delegada informou também que vai ouvir a família, os médicos do Samu que estavam no plantão e a equipe que fez o exame da vítima.

A reportagem da TV Subaé tentou gravar entrevista com o Samu, mas a direção do órgão preferiu divulgar uma nota, informando que a médica que atendeu Edilberto considerou que a morte do paciente teria sido natural e, nesse caso, o procedimento é entregar o corpo à família.

Já a clínica que realizou o exame disse, em nota, que a endoscopia foi feita sem nenhum problema e só depois o paciente teve uma parada cárdio respiratória.

O estabelecimento informou também que tentou reanimar Edilberto e acionou o Samu, que continuou o atendimento, mas não teve êxito.

Itapetinga: Tentativa de homicídio no bairro Otávio Camões


Foto: arquivo

Um homem de 27 anos foi vítima de disparos de arma de fogo, por volta das 21 horas de quarta-feira (13), na rua Pedro Vieira, no bairro Otávio Camões, em Itapetinga.

Atingido no rosto e braço esquerdo, ele foi socorrido e levado para o hospital Cristo Redentor  por uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

Leandro Santos Macedo  disse que a tentativa de homicídio aconteceu quando  ele estava na casa do tio de sua esposa e que um homem apareceu rapidamente e atirou duas vezes em sua direção.

Não há informações da autoria e motivação do crime. As investigações estão a cargo da Polícia Civil.

VEJA TAMBÉM

Saúde pública: Morte de bebê de 5 meses em hospital revolta família em Itarantim

 

 

 

Apresentador da Rede Bahia acusa Prefeitura de Conquista de privar a comunidade de informações


Depois que o jornalismo da TV Sudoeste começou a mostrar problemas municipais e queixas de cidadãos sobre o transporte público, pavimentação e saúde, a relação institucional entre a Prefeitura Municipal de Conquista e o departamento de jornalismo parece ter “azedado” de vez.

Depois de impedir os profissionais da emissora de fazer imagens do gramado do Estádio Lomantão no último dia 12 de janeiro, durante a inspeção da Federação Bahia de Futebol, dessa vez o âncora da emissora, Judson Almeida, fez mais um editorial queixando-se da falta de colaboração da Secretaria de Comunicação (SECOM) com as pautas de utilidade pública.

De acordo com o apresentador do Bahia Meio Dia, nesta quarta-feira (13), a Administração Municipal teria sido convidada para uma reportagem especial sobre Dependência Química, mas não disponibilizou nenhum profissional para dar entrevista e também negou o acesso da equipe ao Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas (CAPS-AD). “Deixe eu só explicar aqui para o telespectador que nós entramos em contato com a Prefeitura de Vitória da Conquista, nosso intenção era fazer uma reportagem no CAPS-AD, que é o CAPS Álcool e Drogas, saber como é que funciona lá o serviço, como é que a população pode ter acesso, as pessoas que queiram procurar esses serviços aí para o tratamento de Dependência Química, mas infelizmente a Prefeitura não quis participar dessa discussão e nem autorizou a nossa equipe filmar lá no CAPS-AD, conversar com os profissionais e também se alguma pessoa que estiver passando por tratamento quisesse também dar algum depoimento para gente. A gente lamenta bastante porque é um serviço público municipal e a comunidade fica privada dessas informações que deveriam ser prestadas pela Prefeitura Municipal que tem o compromisso de prestar informação à comunidade. A gente lamenta bastante isso”, disse o apresentador.

Ainda este ano, a emissora solicitou um representante da prefeitura para falar ao vivo sobre os casos de infestação de dengue em alguns bairros da cidade, mas também teve o pedido recusado. (blogdocaiquesantos)

Bahia: Mulher com depressão pós-parto é torturada em suposto ritual de candomblé


Um casal foi conduzido à delegacia de Brumado após ser denunciado por maus tratos à uma mulher com depressão pós – parto, no município de Ituaçu.

Segundo informações obtidas pelo Destaque Bahia, Vanuza Silva Santos e Cleberson Costa de Oliveira, mantinha em sua residência  Jaciara Ribeiro Brito, que na casa do casal supracitado foi encontrada com com marcas no pulso, dando a impressão de que estava amarrada ou acorrentada, entre outras marcas pelo corpo e em local completamente insalubre.

Ainda de acordo com as informações obtidas por nossa reportagem, o casal alegou estar dando banhos espirituais num ritual de candomblé e que as marcas no corpo da vítima eram devido ao sol.

A polícia investiga o caso que foi denunciado pela assistência social.