Para ser transparente não pode escolher a quem falar

Experimentar por meio de palavras, fazer – se compreender, conversar, são alguns dos infindáveis significados do vocábulo falar, que se potencializa através dos instrumentos disponíveis de comunicação, que permitem que essa fala atinja um número  maior de pessoas,  premissa básica para um governante que pretende transparente.

Quando fui convidado para postar textos com conteúdo político neste canal, por causa de minhas convicções democráticas, aceitei o convite sob a condição de não fazer acepção às pessoas por conta do seu credo religioso, político ou filosófico de  qualquer natureza. Por isso, em razão de ser a maior autoridade da cidade, a nossa produção solicitou uma entrevista com o prefeito Rodrigo Hagge, nada obstante a aversão gratuita de alguns membros do seu grupo por este modesto escriba. Talvez, por essa razão, para nossa surpresa, sem justificativa plausível, o alcaide não tenha dado o ar graça.

Eleito com a promessa de fazer um governo fundado no binômio transparência e meritocracia, com sua conduta revanchista, no item transparência o seu governo fica bastante comprometido.  Sobre a meritocracia falarei em outro post.

Artigo: Juraci Nunes, advogado, radialista e ex-presidente do Legislativo Municipal local.