Sobre o título de cidadão itapetinguense á ACM Neto

Sem entrar no mérito, essa honraria, que tem sido banalizada é destinada às personalidades que têm relevantes serviços prestados a nossa sociedade, é o que está escrito na Lei Orgânica do Município de Itapetinga.

A discussão é: quais serviços ACM Neto tem prestado a Itapetinga, para merecer tão grande honraria ? Seria uma espécie de homenagem pós mortem, ao seu avô Antônio Carlos Magalhães? Se for, nunca é demais lembrar que Michel Hagge foi arquirrival de ACM, ao ponto de mandar retirar o seu nome do Estádio. Tempos idos que fazem parte de ” nossas” rivalidades politicas, que ainda continua no imaginário do povo de Itapetinga, notadamente aquele que faz parte de nossa geração. São detalhes dessa coisa medonha chamada política.

Ainda no que diz respeito a conturbada relação de Michel com ACM ( avô), cabe um lembrete: Os nossos contemporâneos de vida publica e jornalismo sabem que o rompimento de Michel com o ex – prefeito José Marcos Gusmão se deu, porque José Marcos, cumprindo obrigações institucionais e protocolares do cargo, recepcionou o então governador Antônio Carlos Magalhães, em uma de suas visitas a Itapetinga. Embora negativo, esse fato histórico também não pode ser esquecido.

O que nos levam a concluir que, se Rodrigo não fosse o seu neto, ao se dispor a receber o Governador Rui Costa, seria veementemente repreendido, e certamente faria parte de sua galeria de desafetos políticos. Dessa feita Michel além de autorizar que ele participasse do evento de recepção ao governador, ainda apareceu para tirar uma casquinha, e desejar boas vindas à comitiva governamental.