STF adia julgamento de segundo habeas corpus ao ex-presidente Lula


O julgamento sobre a suspeição do ministro Sergio Moro (Justiça e Segurança Pública) foi adiado e não terminará nesta terça-feira (25). O ministro Gilmar Mendes disse que seu voto de 44 páginas é longo e, portanto, não seria possível analisar o mérito nesta sessão.

A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva alega que o Moro não atuou com isenção quando era juiz da Operação Lava Jato.

Em seu voto, Gilmar propôs liberdade provisória a Lula enquanto o mérito do HC fosse julgado pela Corte. Contudo, por 3 votos a 2, os ministros do tribunal decidiram por manter o petista preso, mesmo enquanto o habeas corpus não fosse julgado. Antes disto, os ministros ainda optaram por não conceder um primeiro HC ao ex-presidente. (bn)